Home

Liderança motivadoraComo você reconhece um líder?

Esta pergunta é facilmente respondida pelos gurus da administração e de recursos humanos, mas eu tenho uma resposta um tanto fora do que esta nos livros. Em minha opinião, você reconhece um líder pelo amor que ele é capaz de dar a seus liderados.

Posso dizer que em toda minha carreira pude reconhecer esta capacidade em três ou quatro líderes, os quais me ensinaram muito. É claro que não foram perfeitos o tempo todo, mas sei que nas coisas mais importantes eles souberam me formar e fazer com que ficasse motivada a maior parte do tempo em que estava ao lado deles. 

No inicio de minha carreira e até pouco tempo atrás não tinha a maturidade para reconhecer o quanto aprendi com os desafios colocados e a forma peculiar de cada um.

A história mais marcante foi minha primeira líder em Recursos Humanos. Ela provocava a curiosidade e a criatividade de todos os liderados, sabendo explorar o que as pessoas tinham de melhor.

Ela sabia conduzir a equipe com amizade, respeito às capacidades e individualidade. Com certeza amava o time e estava sempre disposta a ensinar tudo que sabia, sem receio, pois percebia que a equipe iria para onde ela “ousasse voar”. Ainda hoje, mesmo distante, consigo aprender com as lições e os constantes aprendizados que a vida dela é. Fabulosa líder que me fez gostar de desenvolver e de acompanhar o crescimento de quem estiver disposto a “abraçar” tudo que aparece como oportunidade, desafiando-se a cada momento.

Como consultora, tive uma lição de confiança e de provocação constantes. Meu líder era capaz de fazer emergir minhas habilidades, envolvendo-me em projetos aos quais eu nunca havia trabalhado ou se quer estudado a respeito. Ele confiava em mim e me colocava “no fogo”, pois sabia que apesar de algumas faíscas, o incêndio era controlado com garra e determinação. A vontade de fazer com que as coisas acontecessem era mais forte do que o receio de errar. Ele me ensinou que nada é impossível e que quando se tem o objetivo de realizar, o caminho estará preparado.

Foco, direcionamento e contraponto são fundamentais para garantir que um liderado seja colocado no caminho certo. Os questionamentos sempre vinham quando um trabalho já havia sido completado e revisto nos mínimos detalhes. Ele sempre estava ali para fazer o contraponto de minhas idéias. Via pontos que não haveria questionamentos, mas que sempre dava um “toque” diferente em todo trabalho. Ele sempre dizia que fazíamos uma “dobradinha” perfeita.

O estímulo e a motivação eram configurados quando ele me envolvia como parte da solução, como ator mobilizador de mudanças.

Apesar da peculiaridade de cada líder, todos tinham algo em comum: a crença em sua equipe.

Aprender com estilos diferentes dos líderes nos da uma base sólida para formar a equipe e saber explorar as competências de cada talento.

Esta é minha homenagem aos queridos líderes que me trouxeram até aqui.

Por Cristiane Maziero

 

desafio escalar arvore no ceu

Muito se tem falado da crise no mercado financeiro e as implicações em todos os campos que envolvem a sociedade. Percebemos que o mundo estava seguindo um caminho de grande fartura de crédito, de compras, de investimentos e de utilização do nosso planeta em sua capacidade máxima.

Quebramos todos os recordes de faturamento dentro das organizações e o mundo acostumou-se a adquirir grande quantidade de bens materiais, disponíveis a quem quisesse alcançar.

Isso por um lado incluiu muitas pessoas dentro da categoria “consumidores” e fez a economia crescer, mas também provocou exageros de consumo e de busca pela competitividade acirrada.

Os valores humanos foram confrontados e a crise poderá funcionar como uma reflexão profunda sobre o verdadeiro papel do ser humano dentro das organizações.

As escolhas serão feitas e neste momento é importante que os níveis de consciência sejam explorados, para que possamos, junto com as pessoas, reconstruir uma economia que busque crescimento voltado à sustentabilidade de pessoas, do meio ambiente e das organizações.

A fórmula provada até o momento trouxe fartura para uma economia que até então estava estruturada em areia.

Como fazer com que as pessoas liderem uma mudança estruturada em valores sólidos, onde o Ser Humano seja a fonte inesgotável de recursos?

O grande pulo do gato é perceber que as pessoas devem e podem levar a si próprias para dentro das organizações, fazendo o melhor caminho para construir relações de confiança que estruturem o novo mundo.

O ambiente empresarial deve permitir que estas posturas se concretizem, pois muitas vezes, a criatividade das pessoas acaba sendo limitada ao padrão politicamente correto, ou seja, ao pacto silencioso das organizações, “onde faço o que me pedem e expresso apenas o mínimo necessário para minha sobrevivência dentro da empresa”.

Saber explorar contribuições, que podem ser preciosas em um mundo em constante mudança e sedento por inovação, pode ser o diferencial de uma liderança. Provocar novos pensamentos, novas atitudes e facilitar com que as pessoas sejam verdadeiras, sem receio da concorrência ou do crescimento dos liderados, farão toda a diferença em um mundo globalizado com muito espaço para todos.

Por sua vez, os líderes nas organizações precisarão de todo apoio de sua equipe para a construção de uma nova mentalidade, considerando que respeito ao próximo começa consigo mesmo, respeito ao meio ambiente começa dentro de nossa casa.

Para que haja este salto de consciência, as pessoas terão de quebrar as amarras que foram criadas e incentivadas por muito tempo.

Temos provas concretas, através da economia que ruiu, de que olhar apenas para os interesses individuais não garantem por muito tempo a hegemonia de sua liderança. Congregar esforços é a melhor alternativa para a construção de bases sólidas de crescimento e de prosperidade.

Alguém terá de dar o primeiro passo e as organizações devem estar preparadas para uma geração informada e com expectativas que vão além de uma carreira e de recompensas financeiras.

Os profissionais de hoje entendem que sua realização esta onde seus valores pessoais sejam vivenciados na rotina diária da organização em que trabalham. Empregam sua energia em empresas em que os valores estejam pautados em níveis superiores de consciência: respeito à sociedade, ao ser humano e ao meio ambiente.

Uma organização será considerada vencedora se pratica o que vende em sua imagem nas campanhas de marketing.

Esta nascendo uma nova consciência e as empresas que conseguirem alavancar os valores organizacionais em consonância com os valores de seus colaboradores e a sociedade, estarão um passo adiante de seus concorrentes.

Por Cristiane Maziero

Confira este texto no site: http://www.investimentosenoticias.com.br/IN_News.aspx?parms=2554619,408,100,1

Anúncios

Comentários em: "Os valores humanos e as organizações" (9)

  1. Très Chic…

    Parabéns.

    Marcio.

    marciocastanho@folha.com.br

  2. Irene Dias disse:

    Adorei a matéria Cris!

    Eu particularmente não acredito em sucesso à qualquer preço, ou prejudicar alguém para conseguir atingir os objetivos.

    Acho que as pessoas e as empresas devem trabalhar pensando no crescimento de todos, na cooperação, na responsabilidade social e na sustentabilidade.

    A definição mais simples do conceito, tem que se basear no tripé “economicamente viável, socialmente justa e ecologicamente correta”.

    Irene

  3. Cristina Fernandes disse:

    Cris,

    Gostei muito, estou adorando o blog, conte comigo para a divulgação.

    Muito sucesso!!!

    Cris Fernandes

  4. Parabéns pela publicação!!! Concordo, se as instituições não voltarem o foco e investirem em seu maior bem, o ser humano, tenderão a “ficar para trás”.

    Acredito sempre que o ser humano é dotado de infinitas possibilidades e que terá um momento em que não haverá mais saída para a humanidade em meio a tanta violência, intolerância, desrespeito, delinqüência senão retornarmos aos valores fundamentais, como família, benevolência e amor ao próximo.

  5. Paulo Guimarães disse:

    Gostei da matéria e espero ter realmente contribuido com você quando estivemos trabalhando juntos na mesma empresa.
    Sempre podemos aprender com as pessoas que estão a nossa volta.
    Continue nessa linha!

  6. Cris,

    Parabéns pelo blog e pelas publicações!!!!!!
    Sua competência, talento e criatividade sempre estiveram presentes em tudo o que vc faz.

    Sucesso infinito!!!!!!!!!!!!!!

    Beijos

  7. Sandra Santos disse:

    Cris,

    Simplesmente….fabuluso…

    Que Deus te ilumine, vá em frente nunca tive dúvidas do seu sucesso…!!

    Beijokas

    San

  8. Antonio Tupy disse:

    Oi Cris,
    Depois de nossa conversa de hoje eu tinha que ler com paciência o seu artigo.
    Excelente. Fica a minha dúvida expressa a você: não me parece que o ser humano aprendeu.
    Mas continua a minha experança na crença de que o ser humano continuará a caminhar em direção de um destino grandioso, embora mais lento do que deveria.
    bj
    Tupy

    • allurepessoas disse:

      Tupy

      Adorei nossa conversa de hoje. Sou uma otimista de carteirinha e nós que trabalhamos com desenvolvimento de pessoas, temos a responsabilidade de contrinbuir para que este caminho seja o melhor possível.

      Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: